Despedida ao Allouette III

Decorreu hoje o voo oficial de despedida ao Alouette III.
Entrado ao serviço na Força Aérea Portuguesa em 1963, foi um dos aparelhos mais icónicos que serviu na FAP, nos mais diversos teatros de operações, desde o Ultramar ao território nacional metropolitano, do serviço a Portugal ao serviço ao mundo, com as cores das Nações Unidas em Timor-Leste, do continente às ilhas, em missões militares, humanitárias e muitos outras índoles, este pequeno Zingarelho que chegou a contar com 142 unidades ao serviço da Força Aérea Portuguesa, ao longo de 57 anos (CINQUENTA E SETE ANOS PORRA!) não deixou ninguém indiferente ao seu som peculiar e reconhecível em qualquer lado e aspecto de batedeira com bolha de vidro e hélices!

Salvador de inúmeras vidas, desde o Ultramar até aos últimos alertas em Ovar nas suas missões Humanitárias ou pelo "chumbo" que os "Lobos Maus", os helicanhões largavam no IN, durante as missões no Ultramar, formador de inúmeras gerações de pilotos de helicóptero na FAP, o Alouette III e a sua despedida provoca um sentimento inigualável entre todos os serviram nas Forças Armadas Portuguesas, quer operando o mesmo, quer tendo-o como verdadeiro Anjo da Guarda e nos entusiastas da Aviação Militar Portuguesa, como eu, que sabem reconhecer o valor da aeronave e das suas tripulações ao longo destes últimos 57 anos!

Como fã de aviação e em especial da aviação militar, originário de uma pequena ilha no meio do Atlântico onde este tipo de aparelho não operava habitualmente, há 2 grandes memórias que guardo desta aeronave:

A primeira, aquando da visita do Papa João Paulo II à Madeira, em 1991, altura em que estudava numa escola junto ao aeroporto e pude presenciar alguns brutais voos dos 2 Alouette que foram enviados para a Madeira, para apoiar e acompanhar a visita desta personalidade e a outra, completamente impensável e que ainda hoje em dia traz das melhores memórias relativas à aviação, em 2010, aquando das Celebrações do Dia da Força Aérea, na Madeira, onde tive a fantástica oportunidade de acompanhar de perto o pessoal da Esquadra 552, na montagem e operação dos Alouette III que marcaram presença no evento, incluindo o acompanhamento do primeiro (e único) voo Madeira-Porto Santo) destes aparelhos e voo com um dos pilotos dos Rotores de Portugal no Porto Santo, a bordo de um Alouette...

Obrigado por tudo Alouette e Homens e Mulheres que ao longo destes anos operaram o mesmo!


Deixo alguns registos que tive a oportunidade fazer ao Alouette III ao longo destes anos, na Madeira, Porto Santo e Évora...


























































Comentários

Mensagens populares deste blogue

Foto da semana: PBY Catalina

Lobos na Madeira

Estreia da TAP Express na Madeira